• Ricardo dos Santos é capa da Revista Fluir

Ricardinho é a estrela da capa deste mês da Revista Fluir. O clique que ilustra a primeira página foi registrado durante um swell em Kandui, na Indonésia, e chama a atenção para uma matéria sobre o tubo perfeito.
Conhecido por aventurar-se em ondas gigantes ao redor do globo - não importando onde esteja e nem o tamanho delas, o rider Billabong de 23 anos já ilustrou capas das principais publicações de surf do planeta, mas nunca antes havia estampado a capa da Fluir, feito obtido após muito esforço.

"Eu sempre tento estar muito focado em nao perder uma oportunidade boa, ou seja, um swell animal independente de onde for. No caso dessa trip para Kandui, eu estava em casa e tinha uma janela de 15 dias até a próxima viagem, que seria pro México.
Foi quando recebi o convite do fotógrafo Ricardo Borghi me convidando para uma matéria pra Fluir em Kandui, basicamente era tudo que eu queria, já que usaria o meu tempo "vago" para emplacar uma matéria na revista.
Cara, Mentawai é um sonho para qualquer pessoa e, mesmo que não acontecesse um swell gigante, eu estaria surfando ondas perfeitas num resort animal por 10 dias, o que não é nada mal.
Demorei cerca de 5 dias para chegar, e no dia que eu cheguei era para ter alguma coisa acontecendo, mas a previsão não se confirmou e o mar estava ruim então acabamos surfando um Rifles pequeno e bem pouco promissor.
Surfamos durante toda a semana usando o plano B, que seria me divertir ao máximo aproveitando a estrutura de treino absurda, já que o swell ainda não tinha aparecido de maneira sólida.
Passado uns 4 dias, a previsão voltou a nos animar. Dizia que no final da semana a coisa poderia ficar bem séria. Passei dias me preparando para estar muito bem para o dia do swell. Não surfei até me acabar na marola para não estar quebrado e tentei não inventar moda para não me machucar.
Finalmente o dia do swell chegou, ondas perfeitas e desafiadoras corriam muito rápido ao redor da bancada rasa. Sabe quando você vê aquelas fotos na revista e pensa que um dia você estará vivendo aquilo?! Foi basicamente isso, vivi um sonho de criança ao ver aquelas linhas sem nada fora do lugar. Tínhamos certeza que seria um dia animal, o dia que teríamos que render todo o tipo de material, não só para a revista, mas também para nós mesmos, já que tudo proporcionava uma session épica.
Fiquei umas 5 horas na água e quebrei todas as pranchas que eu tinha, cheguei a surfar de 5'10 num mar bem sinistrinho porque não tinha mais nenhuma prancha grande. Peguei umas das melhores ondas da vida, e fiz a foto que me rendeu a capa que tanto busquei ao longo desses anos de profissional. Pra mim, o que determinou a capa, foi eu abrir mão do conforto e apostar no incerto. Kandui não é uma onda fácil de quebrar, mais graças a uma bela conexão com o universo ela apareceu pra mim", contou Ricardinho.

A Revista Fluir pode ser encontrada nas principais bancas e revistarias do Brasil.